segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Os eventos de dança do ventre estão crescendo!

Anualmente, temos centenas de workshops, encontros e eventos em dança do ventre, e parece que eles estão aumentando cada vez mais. Acho que isso é sinal de que a dança está crescendo, ficando mais popular e conquistando mais praticantes e admiradores. E o melhor é que isso está acontecendo devido ao esforço das pessoas envolvidas na dança, não tem mais novela nem nada fora do mercado da dança que explique esse crescimento.

Claro que existem ótimos eventos pequenos, mas neste post vou falar dos grandes de São Paulo (onde eu vivo), daqueles eventos que já são tradicionais e onde muita gente da área, de diferentes escolas e estilos encontram-se. No momento consigo pensar em 3: Mercado Persa, Encontro Internacional BeleFusco e Festival Internacional das Escolas Luxor.
Eu já participei de duas edições de cada um deles, e acho que 2009 tem tudo pra ser um grande ano nestes eventos. Vamos começar pelo Mercado Persa, que é o primeiro do ano...

Até o ano passado o Mercado Persa durava 2 dias, com workshops, competições e mostras. Já ouvi dizer que ele é o maior festival de dança do ventre do mundo. Tem escola de todo o canto do Brasil, profissionais, amadoras e admiradores andando juntos pelos corredores, se encontrando nos banheiros, rsrs, um grande momento da dança. E esse ano tem tudo pra ser maior ainda. Agora são 3 dias, não apenas 2, com vários workshops e o 1º Congresso Mercado Persa, com palestras sobre dança e outros assuntos ligados a ela. Além de tudo que já acontecia nas edições anteriores.

O segundo grande evento da dança, Festival BeleFusco já tem data também: 11 a 13 de setembro, com presença da Saida, Mario Kirlis, Hakim Al Yassir e as brasileiras Renata Lobo, Carol Koga e Shadia El Gamila. Eu só não sei quem vai dar aula onde, já que no ano passado variou de estado a estado, mas geralmente os artistas internacionais dão aula em todos os estados. Esse festival também cresceu, tem mostras, competições e os workshops. E neste ano haverá um festival só para tribal, também organizado pela Belefusco, será em julho, com a participação da Mardi Love e da Sharon Kihara (em seu 3º ano consecutivo no Brasil).

Por fim, Festival Internacional das Escolas Luxor. Até o ano de 2007, o festival acontecia no hotel Crowne, perto da Av. Paulista. No ano passado mudou para o teatro APCD, com uma estrutura beeeeem maior que a do hotel. Todos os anos uma grande artista egípcia é convidada. No ano retrasado veio a Randa, no passado a Raqia Hassan, este ano ainda não sei. Ele acontece geralmente em outubro, novembro, por aí. Também tem as mostras (Noite da Amizade) e as avaliações dos professores (Noite da Conquista). Pelo que eu reparei, foi o evento que mais cresceu entre 2007 e 2008 (talvez devido à mudança de espaço e ao preço, que foi justo na minha opinião).

O que eu também notei sobre esses eventos é a melhora na organização. Percebe-se que há um esforço enorme para que os horários sejam cumpridos e para acomodar todas as participantes.

São perfeitos? Não, claro que não! Eu mesma poderia escrever uma série de coisas com as quais eu não concordo em cada um deles, mas não é o objetivo deste post (ainda vou colocar algumas dessas coisas por aqui). O que eu acho ótimo é que o crescimento desses eventos mostra que a dança do ventre está ficando mais popular, que mais meninas estão se interessando por ela. E mesmo que um ou outro desses eventos não agrade a algumas pessoas, por serem de "escolas concorrentes", ou por terem artistas convidados que não agradem ao gosto pessoal de cada uma, ou por qualquer outra razão, não se pode negar a importância deles no cenário da dança. Também acho que eles são uma boa oportunidade para contatos profissionais, para mostrar as novas caras da dança e tudo que está acontecendo de novo, seja vindo dos EUA, do Egito, da Argentina ou do Brasil mesmo. E mesmo pra quem não pratica dança do ventre, vale pelos shows que são apresentados, mesmo que não sejam tooooooodos, há sempre algo bacana, seja tradicional ou não.

Enfim, acho que contanto que a qualidade seja mantida, é ótimo ter cada vez mais opções. Acho que quem mais sai ganhando com a evolução desses eventos é a própria dança.

10 comentários:

Giovana disse...

Tbm concordo com os eventos auxiliam em mto na divulgação da Dança do Ventre. Nunca fui a nenhum, assisti somente poucos vídeos no YouTube de apresentações (Luana Mello, por ex.) e acredito que a maioria preza por uma dança de boa qualidade.
Sempre há defeitos, mas é um campo em crescimento, não é mesmo? Tem mto o que amadurecer e as bailarinas, profissionais ou amadoras, têm um importante papel nesse crescimento, nessa expansão.

Beijo!

Nat, ou Katrina de Sarom disse...

Oi moça... É por causa de eventos assim que a gente aprende, olha, avalia, conhece... É ótimo poder ir a todos e, já pensou, gastar o quanto quiser?? rsrsrs...

A Torre Mágica disse...

Ei!
Obrigado por acompanhar meu blog! Também adorei o seu!

Beijãooo!...

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA -
www.atorremagica.blogspot.com

Ket disse...

oie!
Eles tem suas várias falhas, mas são bacanas pra divulgação e pra 'marcar terreno' , nos dar um espaço maior no meio. Gosto muito de acompanhar alguns aki do sul e dar uma olhada. Sempre varias surpresas...[nem tds agardaveis =p]
bjão!

Giovana disse...

Nossa, Nanzin! Vc chutou o balde lá no blog da Luana, heim! rsrs... Nunca vi uma bailarina de Dança do Ventre ser totalmente contra o sagrado que afirmam existir nesta dança.

Para mim, segundo a história, ela tem um "algo mais", uma valorização do feminino, da sensualidade da mulher, e por que não dizer também da sexualidade, enfim, do louvor à Gaia, à fertilidade, a tudo que existe.

Mas é aquela coisa... Hj em dia isso não é mais importante, como era há mais de 3 mil anos. Por isso, torna-se até um tanto patético prender-se a esta convicção unicamente, pois a dança tornou-se arte, como vc disse, algo a ser vendido e comprado, algo para divertir e desestressar, para ficar mais bonita e tudo mais, dependendo do objetivo de cada praticante.

Eu concordo com a Luana, respeito sua opinião (apesar de não concordar inteiramente, rs) e assim amadureço na forma de sentir a dança e expressá-la.

O texto da Luana me fez pensar, me fez refletir.

Beijo!!

Giovana disse...

Sim, até entendo onde vc quis chegar. Inclusive, acredito que tais "discursos vazios", como vc referiu, mtas vzs são utilizados como forma de sentir-se superior, afinal, o termo "deus" é utilizado para isso mesmo, um ser superior, perfeito, que deve ser adorado e sempre lembrado. O problema existe qdo isso tudo é usado pra rebaixar tanto outras artes como outras pessoas tbm ou mesmo qdo é tido como uma ilusão. E eu mesma não gosto qdo vejo as pessoas sendo rebaixadas, é algo que me causa bastante desconforto.

Temos que pôr nossos pés no chão. É uma dança bonita, ela lembra o sagrado que existe no feminino, ela exalta tudo aquilo que já falei, porém não a ponto de tornar-se algo intocável ou uma religião. Como vc mesma disse, somos bailarinas e não sacerdotisas.

Eu acho que vc foi um pouco radical, rsrs, mas isso não me incomodou. Outras pessoas talvez possam sentir-se chateadas ou mesmo irritadas por sua forma de expressão, mas aí vai de como cada um é resolvido consigo mesmo, rsrs.

E é isso! rs

Beijo!

A Torre Mágica disse...

Eu gostei muito do seu blog, pode acreditar! Ele traz informações superlegais! Parabéns!

Eu tenho uma amiga que faz esse tipo de dança. Ela é da minha academia. Acho muito bonito! Gostaria de praticar dança de rua (street dance). Me falta tempo...

Um beijãooo! Voltarei mais vezes.

Pedro Antônio - A TORRE MÁGICA - www.atorremagica.blogspot.com

Luana Mello - Dança do Ventre disse...

Oi Naznin,

É verdade que todo mundo cresce com esses eventos. Só acho mesmo que tava na hora de se profissionalizarem mais. Tem coisas que eu não tolero, tipo atrasos muito grandes, shows intermináveis, desorganização. Acho que isso é uma falta de respeito com o público.

A vantagem dos eventos pequenos, na minha opinião, é que eles estão com muita sede de dar certo e muitas vezes acabam sendo mais profissionais e organizados do que os eventos enormes.

Os da Luxor eu sempre gostei, por que o Leonel sempre prezou pela pontualidade. Os shows são enormes, mas são assistíveis. O da Adriana eu já acho um exagero de comprido. Gente, é bailarina que não acaba mais. Isso é falta de respeito até com as meninas que estão dançando. Quando chega a vez das últimas, o público já está cansado e mau humorado.

O MP, já peca pela desorganização. estão perdendo o controle de tanta gente. As duas última edições que participei be deixaram irritada de verdade...

Roger disse...

OIEE

deixei um comentario e ele nao foi publicado ... Sera que nao consegui fazer direito rsrsrs

Bjussssss

Roger Amaral disse...

BOAA TARRRRDEEEEEE !!!
Hahaha me senti o Gugu agora!!!

Bom Pessoal
Vim aqui porque acho que quando se fala sobre determinados assuntos ha de se ter conhecimento dos fatos ou então conjugar o verbo de maneira adequada.
Eis o porquê disso.
Processo!!!
Palavra muuuito ouvida na época da Facu... e segundo o Aurélio amigo nosso de todo dia significa “do Lat. Processu s. m. maneira de operar, de agir; método; sistema; seguimento; decurso.
Estamos num processo de crescimento e melhorias!!!
“ENTAO AFIRMO:
VENHA PARTICIPAR DE UM DE NOSSOS EVENTOS E TIRE AS SUAS CONCLUSÕES!!!!!
Como li acima existem pessoas que gostam de tudo, outros de quase tudo , mas é improvável alguém não gostar de nada.
Vejam a pagina de recados dos EVENTOS DA BELE FUSCO ... Lá vc tem depoimento de pessoas e ate criticas tb ...
Pois as criticas para nos, servem de ferramentas para o constante crescimento dos EVENTOS DA BELE FUSCO.
Quando digo: “CONJUGAR O VERBO DE MANEIRA ADEQUADA” significa que quem participou do 2º EVENTO DA BELE FUSCO já pode identificar uma melhoria significativa em vários aspectos e do 3º mais ainda... ISSO É UM PROCESSO!!!!!!!
Bjusssss a todos
Roger Amaral
"Quando escrito em chinês a palavra crise compõe-se de dois caracteres: um representa perigo e o outro representa oportunidade." John F. Kennedy